24 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, março 4, 2024
CasaRegião MetropolitanaBaixadaEmpreendedorismo: Mulher no volante é segurança constante

Empreendedorismo: Mulher no volante é segurança constante

Data:

Notícias relacionadas

spot_imgspot_img

Após um ano em funcionamento na Baixada Fluminense, Lady Driver comemora o sucesso do app.que trouxe segurança para os usuários

Quando se trata em pedir um carro de aplicativo, principalmente corridas longas ou em horários da madrugada, 7 entre 10 mulheres ficam receosas em embarcar sozinhas com motoristas homens. A insegurança paira devido a tantos casos de assédio e até de falta de empatia com a consumidora do serviço. Eis que uma mente brilhante criou há um ano atrás o aplicativo ideal para essas mulheres. E assim nasceu o Lady Drive.

O Portal RJ4 conta a vocês leitores um pouco sobre essa novidade no empreendedorismo da Baixada Fluminense.

 

Quem não conhece a celebre frase:  “se tem mulher no volante, o perigo é constante”? O Lady Drive chegou para acabar com essa idéia e mostrar que as mulheres não apresentam perigo e sim segurança quando transportam seus passageiros.

Presente em algumas cidades do Rio de Janeiro desde o ano passado (completa 1 ano em março )o app celebra o sucesso de mais de 9 mil mulheres cadastradas somente em Nova Iguaçu, o que representa um aumento significativo na renda de milhares delas.

 

Os dados foram revelados pela Embaixadora do app na Baixada Fluminense, a advogada e empresária Bianca Daher, que já faz novos planos para alavancar a carreira de outras mulheres, as “mãetoristas”. Segundo ela, o app Lady Driver trabalha com percentual de 75% fixo nos pagamentos. Uma taxa superior aos demais aplicativos e onde as passageiras ainda têm o conforto de “favoritar” as suas motoristas para as corridas personalizadas.
“O app se tornou uma fonte de renda para muitas mulheres, além de ser um serviço personalizado e seguro para as passageiras que organizam suas tarefas com as corridas previamente agendadas. Estamos falando de uma renda aproximada de 3 mil reais ao mês, rodando cerca de 3 horas por dia, o que pode ser ainda maior de acordo com a disponibilidade de cada Lady.”, explicou Bianca.

 

Foi o que confirmou a ex-copeira de hospital e atual motorista do app, Virgínia Alves, de 42 anos. Ela conta que o banco traseiro do carro virou um verdadeiro divã. Por lá, mulheres compartilham suas histórias de vida e se ajudam num bate-papo durante as corridas.
“Estou há cinco meses e muito feliz pela minha escolha. Saí de um antigo trabalho onde eu acabava não tendo tempo de qualidade para mim e a minha família. Agora com horários flexíveis que eu escolho ter na minha agenda, chego a superar a faixa salarial que tinha antes. O trabalho é leve, divertido pois fazemos amizades e algo mais seguro para todas. Conheci a Lady Driver pelas redes sociais, me cadastrei, e divulguei para minhas amigas e hoje sou a ‘chofer’ particular de algumas delas”, brincou Virgínia, que chega a realizar uma média de até 12 corridas ao mês.
O serviço que antes só funcionava com as corridas agendadas, agora funcionará com as chamadas instantâneas, como tradicionalmente fazem os outros apps. A previsão da abertura de sinal é para o dia 19 de fevereiro. O Lady Driver é conhecido por ser o único app no Brasil autorizado a transportar crianças de 8 aos 16 anos desacompanhadas do responsável, através do Lady Kidds,onde as “mãetoristas” oferecem um serviço de cuidado e responsabilidade com o menor, tendo ainda um seguro específico contra riscos e acidentes. Além deste, idosos também têm um serviço diferenciado, onde a passageira solicita o Lady Care. Somente para esses serviços (Lady Care e Lady Kidds), meninos e idosos (homens) podem usufruir do serviço.
Iniciativas de empoderamento e responsividade como está merece todo reconhecimento e apoio. Ficou curiosa? Baixei o app e tenha uma experiência única e segura em suas viagens.

Comentários

Cristiane Braga
Cristiane Braga
Coordenadora da Redação do Portal RJ4,Jornalista ,Produtora de Eventos,Tv e Rádio, Cris é uma carioca apaixonada pela profissão e pelo Carnaval. Atua no setor desde 1994, quando tinha apenas 15 anos e descobriu sua vocação. Formada desde 2001 pela UGF como Bacharel em Comunicação Social. Além dos afazeres jornalísticos, ela é Manager da Cris Mattos Assessoria de Comunicação

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Últimas notícias

spot_img