25.8 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, maio 23, 2024
CasaEditoriasPolíticaNova lei sobre Câncer de Mama é criada por vereadora carioca

Nova lei sobre Câncer de Mama é criada por vereadora carioca

Data:

Notícias relacionadas

spot_imgspot_img

Com histórico familiar sendo uma das caracteristicas da patologia, o câncer é uma das doenças que mais mata no mundo. Com a lei da vereadora Tânia Bastos , foi conseguida uma vitória na conscientização da doença

Ao apagar das luzes do mês de março, mês das mulheres, a vereadora Tânia Bastos conseguiu aprovar uma nova Lei que inclui no Calendário Oficial da Cidade do Rio de Janeiro, a campanha de conscientização e identificação do Câncer de mama hereditário. Da autoria da parlamentar com coautoria do vereador Dr. Marcos Paulo, a iniciativa da Lei teve a chancela da Sociedade Brasileira de Mastologia do Rio de Janeiro (SBM Rio).

De acordo com a presidente da SBM Rio, Dra. Maria Júlia Calas, 10% dos cânceres de mama são de origem hereditária, ou seja, transmitidos de geração para geração. Entender quais as características sinalizam para essa hereditariedade é fundamental para o diagnóstico precoce e o aumento nas chances de cura. “Ao identificar uma mulher com risco hereditário para o câncer de mama é possível propor medidas preventivas e redutoras de risco, como iniciar o rastreio em idade mais jovem ou mesmo optar pela retirada das mamas (Mastectomia profilática ou Preventiva), que, em alguns casos, pode reduzir em até 90% o risco de desenvolver a doença”, esclarece a Dra. Maria Júlia, acrescentando que teve uma participação fundamental do Dr. Yuri Moraes, oncogeneticista, do departamento de oncogenética da SBM Rio, para essa iniciativa abraçada pela parlamentar.

Segundo a vereadora Tânia Bastos, que também é vice-presidente da Câmara, a Lei é mais um passo na sua luta pelas causas femininas e o comprometimento pela saúde preventiva da mulher, sobretudo, num tema tão sensível que é o câncer de mama. “Precisamos levar informação para a população. Conscientização também é forma de prevenção. Nesse caso, compreender os fatores genéticos pode fazer a diferença. Perdemos anualmente mais de 13 mil mulheres para essa doença. Então, estarei empenhada em fazer tudo que puder para reverter esse quadro”, afirma.

O câncer de mama é o mais incidente no mundo, com 2,3 milhões de novos casos por ano. Somente no Brasil, o número estimado pelo INCA para o triênio de 2023 a 2025, é de 73.610 casos da doença por ano, já sendo considerado um problema de saúde pública a ser monitorado pelas autoridades com muita atenção.

 

Principais características que levam a suspeitar de câncer de mama de origem hereditária:

HISTÓRIA PESSOAL OU FAMILIAR DE:

Câncer de mama aos 50 anos ou menos;
Pessoa acometida por 2 ou mais cânceres de mama;
Câncer nas duas mamas;
Vários casos de câncer de mama na família (ex.: avó, mãe, filha etc.);
Mulher diagnosticada com câncer de mama e outros cânceres;
Múltiplos familiares detectados com câncer (de qualquer tipo);
Câncer de mama masculino.

Comentários

Cristiane Braga
Cristiane Braga
Coordenadora da Redação do Portal RJ4,Jornalista ,Produtora de Eventos,Tv e Rádio, Cris é uma carioca apaixonada pela profissão e pelo Carnaval. Atua no setor desde 1994, quando tinha apenas 15 anos e descobriu sua vocação. Formada desde 2001 pela UGF como Bacharel em Comunicação Social. Além dos afazeres jornalísticos, ela é Manager da Cris Mattos Assessoria de Comunicação

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Últimas notícias

spot_img