26.6 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, abril 24, 2024
CasaEditoriasEntretenimentoLegado de Chico Anysio segue vivo com a Escolinhazinha

Legado de Chico Anysio segue vivo com a Escolinhazinha

Data:

Notícias relacionadas

spot_imgspot_img

Aluna do CEL é estrela da montagem infanto juvenil da Escolinha do Professor Raimundo

O legado do mestre Chico Anysio segue muito vivo. E um dos trabalhos de maior sucesso desse gênio do humor está tendo continuação com um elenco infanto-juvenil de muito talento. No dia 14 de outubro, a Escolinhazinha do Professor Raimundo se apresenta, em homenagem ao Dia das Crianças, no Centro de Convenções Chico Anysio, no Recreio.

O trabalho é dirigido por Cininha de Paula e teve início em 2022, quando a morte de seu mais famoso tio completou 10 anos.
– Este musical infanto-juvenil faz um pouco o que era a Escolinha, programa que dirigi tanto com o Chico Anysio, quanto com a nova geração, com meu primo Bruno Mazzeo como o Professor Raimundo. Conversei com o também diretor Charles Davis e chamamos o autor Gustavo Klein, que já tinha acompanhando o processo da Escolinha e que escreve muito bem.

Desde então, têm sido diversas apresentações, incluindo uma temporada de sucesso na Cidade das Artes, na Barra, neste ano.

O elenco da Escolinhazinha é formado por alunos e alunas de Cininha na CN Artes. Uma delas é Mel Bazilio, de 11 anos, que faz teatro desde 2019, quando passou a estudar no CEL Intercultural School,m na Barra. E foi no colégio, nas aulas dos cursos extras dos professores Andrea e Eval, que a jovem atriz deu os primeiros passos.

A aluna do 5° ano do CEL vive a personagem Dona Escolástica, de enorme significado para a família de Cininha.

– A Mel vem trabalhando comigo há um bom tempo, ela já fazia todos os meus cursos de musical. Resolvi dar a ela a personagem que, no fundo, no fundo, deposito meu maior afeto. Porque foi feita pela minha mãe e, num remake, da nova geração, por mim mesma. Então, falar da Mel é falar desse meu amor por essa personagem, as duas coisas trabalham juntas. A Mel vem se desenvolvendo muitíssimo bem, como as outras crianças do projeto. Mas, falando especificamente dela, achei que estaria pronta para viver uma personagem que tive o prazer de fazer e que foi feita e criada pela minha mãe – conta a diretora.

Trabalhar com Cininha tem sido um grande aprendizado para sua turma de jovens talentos:

– Ela é extremamente rígida, e as crianças são apaixonadas por ela exatamente pela sua disciplina! O teatro trouxe mais comprometimento e disciplina à Mel – destaca Fernanda Bazilio, mãe da atriz.

Websérie

Outro projeto de Cininha é a websérie da Escolinhazinha.

– É um pouco mais profundo, é uma busca. É onde trabalhamos o humor de composição, onde trabalhamos a capacidade criativa da criança no processo do audiovisual, onde elas vão entender como funciona e como a gente pode apresentar o mesmo projeto de duas formas diferentes. Está só no início – explica a diretora.

Sobre manter o legado de Chico Anysio, Cininha diz:

– No geral, é difícil ter que explicar para uma criança quem foi Tarsila do Amaral, quem foi Chico Anysio, porque, na realidade, eles não são obrigados, porque não vivenciaram essa época. É importante que a gente explique e bem quais são nossos ídolos e heróis. E temos muitos, em todos os pedaços da cultura, tanto na literatura, como uma pessoa como Jorge Amado, Monteiro Lobato e tantos outros. Acho que Chico Anysio faz parte desse pedaço da cultura brasileira que é muito importante que a gente mantenha. Ele tornou nosso país muito conhecido lá fora, ele saiu na Revista Time, como o ‘Homem de 100 faces’. É importante que a criança saiba que existem muitas pessoas importantes brasileiras, como elas idealizam os estrangeiros, que são maravilhosos, indiscutivelmente.

A sobrinha de Chico Anysio também se orgulha em promover a cultura brasileira:

– Não podemos deixá-la morrer . Se a gente puder ter um pouco mais de luz, sempre será bacana dentro do crescimento das crianças e do nosso país. Afinal, o Brasil é o nosso ninho, vamos melhorar a qualidade dele, para que possamos, futuramente, ter um país mais próspero, em função de pessoas mais bem aculturadas

Comentários

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Últimas notícias

spot_img