24 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, maio 20, 2024
CasaColunas:A importância da mastigação

A importância da mastigação

Publicado em:

spot_imgspot_img

Em termos anatômicos, os músculos que estão mais envolvidos na mastigação são o temporal, o masseter e os pterigóideos medial e lateral.

Fazem o movimento de elevar a mandíbula, fechar a boca e ocluir os dentes.

Os dentes estão admiravelmente construídos para a mastigação; os dentes anteriores (incisivos) proporcionam uma forte ação cortante e os posteriores (molares) uma ação trituradora.

A mastigação é importante para a digestão de todos os alimentos e o que precisamos entender é que é a primeira e fundamental etapa da digestão.

Vamos pensar juntos, se engolimos rápido os alimentos, perdemos a primeira etapa da digestão e ainda dificultamos a digestão no estômago e no intestino!

Quando consumimos as frutas e os vegetais crus a mastigação toma uma importância aumentada, porque estes alimentos têm uma membrana de celulose indigerível em torno da parte suculenta, que deve ser quebrada antes que se utilize o alimento.

A mastigação auxilia a digestão dos alimentos, visto que as enzimas digestivas atuam principalmente na superfície das partículas alimentares, dependendo, portanto, da superfície total exposta às secreções gastrointestinais sendo assim entende-se que é preciso deixar os alimentos em pedaços bem pequenininhos.

Os alimentos digeridos em partículas também evitam danos ao trato gastrintestinal e aumentam a facilidade com que são esvaziados do estômago para o intestino delgado, e daí para todos os segmentos sucessivos do intestino.

Um dos pontos principais da reeducação alimentar inicia na primeira fase da digestão, ou seja, na MASTIGAÇÃO.

É também com a mastigação que o mecanismo de saciedade é acionado fazendo com que a ingestão calórica seja mais equilibrada durante a alimentação. Estaremos mais saciados se fazemos a refeição em torno de vinte minutos, assim as sinalizações de saciedade acontecem com plenitude e assim saberemos a hora de parar de comer.

Para finalizar vou deixar uma poderosa dica para você, é essencial o controle na velocidade da mastigação durante a alimentação, pois NOSSO ESTÔMAGO NÃO CONTÉM UM TRITURADOR!

Mastigue cada garfada de alimento PELO MENOS, quinze a trinta vezes antes de engolir, e aumente gradativamente.

Descanse os talheres no prato entre cada porção de alimento ingerido.

Espere 15 segundos entre cada porção de alimento e repita.

A mudança do hábito é sempre sobre um passo de cada vez e precisa-se de persistência.

Enquanto se adquire novos comportamentos durante a alimentação e se alteram os antigos, deve-se notar e avaliar os aspectos positivos, bem como cultivar atenção plena para que funcionem como reforço para uma mudança efetiva.

*** A coluna de hoje foi escrita pela Nutricionista Carla Cotta, especialista em Nutrição clínica funcional, Fitoterapia e Marketing.

CRN4: 02100097

Instagram: @carlacottanutricao

Comentários

Vinicius Oliveira
Vinicius Oliveira
Nutricionista e Professor - Pós-graduado em nutrição esportiva, Pós-graduado em fitoterapia, Pós-graduado em gestão de alimentação

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Veja mais nas colunas

spot_img