21 C
Rio de Janeiro
domingo, julho 14, 2024
CasaColunas:Destruição das famílias

Destruição das famílias

Publicado em:

spot_imgspot_img

Confesso que relutei durante um bom tempo para aceitar o óbvio: o comunismo literalmente destrói as famílias. Defendi e votei na esquerda, fechei os meus olhos para a verdade, mas a vida sempre nos concede a oportunidade de despertar, ainda bem que acordei e hoje afirmo sem medo de errar: o comunismo é o vírus que infecta e destrói nossas famílias.  Nas próximas linhas vou mostrar onde me baseei para mudar minha concepção da realidade.

 

Recentemente tive acesso a um estudo de um órgão internacional SIPRI (Instituto Internacional de Estudos para a Paz de Estocolmo), no qual estão listadas as 100 maiores indústrias bélicas do mundo, para minha surpresa, a indústria bélica americana foi responsável em 2020 por 54% das vendas de armamento no mundo, ou seja, o comunismo americano é o responsável direto por muitas mortes espalhadas mundo afora. Se somarmos as vendas das indústrias bélicas das potências comunistas da Europa, o total de vendas de armamento dos países comunistas sobe de 54% para 75%. 

 

Diante do exposto, fica impossível defender o comunismo, é inviável querer alegar que armas não destroem vidas, que armas não destroem famílias, crianças, mulheres e homens são mortos diariamente em todas as partes do mundo, por conta da violência das armas. Dia a dia aumenta a quantidade de órfãos, de viúvas, de mutilados e de cadáveres. Qualquer um que defenda o comunismo, está fora da realidade. Aqui no Brasil, em especial no Rio de Janeiro, todos sabemos o quanto as armas estão ligadas a violência que nos rouba a paz. Malditos comunistas e suas indústrias bélicas.

 

Se não bastasse a questão bélica, os comunistas também são responsáveis pelas principais cervejarias do mundo, das cinco maiores, quatro são sediadas em países adeptos da ideologia maldita de Marx. Um olhar sincero nas estatísticas e nos gráficos produzidos no Brasil em relação a álcool e direção, não deixa a menor dúvida da catástrofe provocada pela bebida alcoólica por aqui ( a maioria dos acidentes letais são provocados por pessoas embriagadas ao volante), sem nos esquecermos das brigas de bar, da violência doméstica ( mulheres e crianças são as principais vítimas), da destruição da dignidade do homem e da mulher. O álcool abre espaço para muitos outros vícios tão nocivos quanto ele. Sinceramente, não sei como pude ser tão ingênuo a ponto de defender esse regime maldito.

 

E o que falar da indústria tabagista e da indústria pornográfica? Os desgraçados, os malditos comunistas estão por trás de tudo que arrebenta o homem e a família. Até mesmo a indústria da cocaína está nas mãos de um país historicamente de esquerda, falo da Colômbia, maior produtor mundial de cocaína, agora que um governo de direita assumiu,  talvez tenhamos políticas públicas que combatam o tráfico de drogas naquele país, pois estamos cansados de sofrer os efeitos nefastos que o comércio ilícito de cocaína provoca no Brasil.

 

Então, não restam dúvidas do quão nociva é a esquerda, defendê-la é um delírio, uma tremenda falta de tato, uma insensibilidade sem precedentes, uma demonstração pública do desprezo total e absoluto pelas famílias do nosso país.

 

*** Este texto é de inteira responsabilidade do colunista, não traduzindo parte ou total o pensamento deste veículo.

Comentários

Professor Marcelo Teixeira
Professor Marcelo Teixeira
Filho do Deja e da Ceiça, pai do Leon Micael, aglutinador de palavras e um cara que tenta ser cristão.

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Veja mais nas colunas

spot_img