20 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, julho 19, 2024
CasaRegião MetropolitanaNiteróiPrefeitura de Niterói promove campanha pelo fim da violência contra as mulheres

Prefeitura de Niterói promove campanha pelo fim da violência contra as mulheres

Data:

Notícias relacionadas

Projeto Heróis do Amor realiza jantar beneficente no Rio

Chamado “girassóis”, os voluntários da Associação Heróis do Amor...

Exposição Mundo Jurássico chega em Niterói

Quem nunca se imaginou vivendo na era dos Dinossauros?...
spot_imgspot_img

Iniciativa estimula ações de prevenção e erradicação da agressão doméstica

A Prefeitura de Niterói, por meio da Codim – Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres  – participa oficialmente da campanha “21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” que, no Brasil, começa no dia 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, e vai até 11 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

A articulação foi iniciada por ativistas no Instituto de Liderança Global das Mulheres, em 1991. A iniciativa é estimulada pela ONU, a Organização das Nações Unidas, e tem o objetivo de mobilizar pessoas e organizações, em todo o mundo, para engajamento na prevenção e na eliminação da violência contra as mulheres e meninas.

Em comemoração ao período, várias atividades foram programadas para chamar a atenção para o assunto. Fernanda Sixel, secretária de Políticas e Direitos das Mulheres de Niterói, lembra que discutir e dar visibilidade a esta data é fundamental para combater a violência.

“É preciso tirar o assunto da esfera doméstica. O ativismo de grupos e da sociedade civil é fundamental para que as informações alcancem cada vez mais mulheres. Temos que compreender que viver em situação de violência não é normal. As mulheres da nossa cidade não estão sozinhas. Existe uma ampla rede disposta a acolhê-las e a ajudá-las a enfrentar esse momento doloroso confiando num futuro de autonomia e liberdade”, ressalta a secretária.

De acordo com a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, o Brasil tem mais de 31 mil denúncias de violência doméstica contra as mulheres até julho desse ano. Ainda segundo o órgão, o número de violações nesse período é bem maior: quase 170 mil. Isso acontece porque uma única denúncia pode conter mais de uma violação (violência física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial).

Em Niterói, foram realizados 3.387 atendimentos a mulheres e meninas em situação de violência de janeiro a outubro deste ano no Centro de Atendimento à Mulher (CEAM), na Sala Lilás e no Núcleo de Atendimento à Mulher, o Nuam. No mesmo período, em 2021, foram contabilizados 2.185 atendimentos nos equipamentos, com exceção do Nuam que foi criado no segundo semestre de 2021.
“A Prefeitura de Niterói conta com a Codim que desenvolve núcleos de atendimento e programas para o empoderamento das mulheres, através de ações como orientação jurídica e assistência psicológica, além do Auxílio Social, um repasse financeiro mensal para que cada mulher possa romper com o ciclo da violência doméstica”, esclarece Fernanda Sixel.

Confira abaixo as ações previstas para os 21 Dias de Ativismo:

● 20/11 – Início dos 21 dias de Ativismo e Evento Viva Zumbi
● 20/11 – às  14h. Samba Nega – Rua Galvão 148, Barreto
● 25/11 – às 9h. Palestra sobre Alcoolismo Feminino (local a definir)
● 25/11 – às 10h. Atividade Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres, Fórum de Economia Solidária de Niterói: Mulheres e Homens no Combate à Violência Doméstica –  Feiras do Circuito Araribóia: Parque das Águas
● 26/11- às 9h. Ação Mulher Praça do Bumba. Praça do Bumba. Estrada do Viçoso Jardim 851. Cubango
● 27/11 – às 8h30. Panfletagem com Totem no Horto do Fonseca e Praia de Icaraí + Mulher em Movimento Tecido Acrobático na Praia de Icaraí
● 27/11- às 14h. Atividade Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres, Fórum de Economia Solidária de Niterói: Mulheres e Homens no Combate a Violência Doméstica – Feiras do Circuito Araribóia: Feira de Piratininga, Praça Luiz Gomes
● 30/11 – às 10h. Atividade Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres, Fórum de Economia Solidária de Niterói: Mulheres e Homens no Combate a Violência Doméstica –  Feiras do Circuito Araribóia: Praça César Tinoco, Ingá
● 01/12 – às 10h. Roda de Conversa: Gênero, Saúde (Mental) & Assistência. Atividade voltada aos profissionais da rede de saúde e saúde mental – Auditório do IPSi – Bloco N, 4 andar, Campus do Gragoatá
● 01/12 – às 16h. Encontro com a juventude sobre gênero e direitos das mulheres no Caminho Niemeyer  + EducaSamba
● 01/12– às 16h. Atividade Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres, Fórum de Economia Solidária de Niterói: Mulheres e Homens no Combate a Violência Doméstica – Feiras do Circuito Araribóia: Feira do Terminal
● 01/12 – às 19h . Exibição Documentário Lobby do Batom – Centro de Artes UFF
● 07/12- às 10h. Roda de Conversa “Direitos Humanos e a Cultura da Paz”,  Auditório Caminho Niemeyer
● 08/12-  CEAM de Portas abertas
● 08/12 – às 13h. Atividade Área Técnica de Prevenção às Violências e Área Técnica de Saúde à Mulher DESUM/VIPACAF/FMS: “Rodas de saúde: Cuidados à Violência contra Mulheres, nossas potências e aprendizagens” –  NEPP
● 08/12- às 18h. Atividade Mulherio: Tecendo Redes de resistência e cuidado –  Auditório do IPSi – Bloco N, 4 andar, Campus do Gragoatá
● 10/12 – às 13h Atividade Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres, Fórum de Economia Solidária de Niterói: Mulheres e Homens no Combate a Violência Doméstica – Feiras do Circuito Araribóia: Campo de São Bento
●11/12 – Aula de Defesa Pessoal. Lugar e horário a confirmar

Entenda os tipos de violência:

Física – conduta que ofenda a integridade ou a saúde corporal da mulher.
Psicológica – conduta que cause dano emocional e Rua Galvão 148, Barreto diminuição da autoestima e pode ser qualquer forma de controle de ações, crenças, constrangimento, humilhação, etc.
Sexual – tipo de ação que cause constrangimento para presenciar, manter ou participar de relação sexual não desejada.
Patrimonial – algo que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, etc.
Moral – conduta que configure calúnia, difamação ou injúria.

Serviços de atendimento à mulher da Prefeitura de Niterói:

Niterói – Centro Especializado de Atendimento à Mulher Neuza Santos
Endereço: Rua Cônsul Francisco Cruz, 49, Centro. Telefones: 21 96992-6557 / 21 2719-3047 (whatsapp). Codim: 21 98321-0548.

Núcleo de Atendimento à Mulher (Nuam), piso G4 do Plaza Shopping Niterói, no Centro, de segunda a sábado, das 12h às 18 horas.

Como Denunciar a Violência Doméstica em Niterói:

– Ligue 180 (Grátis/24h) – Central de Atendimento à Mulher
– Ligue 153 (Grátis/24h) – CISP – Centro Integrado de Segurança Pública
– Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres – (21) 2719-3047
– Disque 190 (Grátis/24h) – Polícia Militar
– Defensoria da Vara de Família – (21) 2719-2743
– Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (21) 2716-4562/4563/4564
– SOS Mulher Casos de Violência Sexual – Hospital Universitário Antônio Pedro / HUAP – (21) 2629-9073
– Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher – (21) 2613-0593
– Policlínica de Especialidades da Mulher Malu Sampaio – (21) 2621-2302/1109
– DEAM Niterói (24h/presencial) – Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher – Av. Ernani do Amaral Peixoto, 577, 3º andar – Centro
– Disque Denúncia (24h exceto domingos e feriados/ somente denúncia anônima) – (21) 99973-1177 (whatsapp exclusivo Niterói) / (21) 2253-1177

Comentários

Renan Xavier
Renan Xavier
Jornalista, Colunista deste portal, produtor de Rádio e TV e produtor e coordenador de produções na Real Mídia Produtora. Apresentador no Sistema Real de Rádios: Rádio Play, Rádio Mirandela Fm, Rádio Preferida FM, e outras rádio filiais, afiliadas e parceiras na rede. Técnico em TI, audio/ som e sites.

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Últimas notícias

spot_img