25.8 C
Rio de Janeiro
terça-feira, fevereiro 20, 2024
CasaEditoriasEmpregosEstado do Rio criou mais de 217 mil empregos com carteira assinada...

Estado do Rio criou mais de 217 mil empregos com carteira assinada nos últimos 12 meses

Data:

Notícias relacionadas

De Piaf a Elis: música e dança flamenca no cinema

O espetáculo-filme "De Piaf a Elis: música e dança...

Viviane Araújo esbanja simpatia no camarote Inimigos do Fim

Neste Carnaval 2024, Viviane Araújo é Rainha do camarote...

Hotel Hilton realizará Reunião Geral do Clube Empreendedor Brasil neste sábado

  A Reunião Geral do Clube Empreendedor Brasil acontecerá no...

Prefeitura de Nilópolis promoverá a Expo Trabalho 2024

Início de ano e a expectativa de arrumar um...
spot_imgspot_img

Em julho, foram gerados quase 14 mil novos postos de trabalho formal

O Estado do Rio de Janeiro manteve resultado positivo na geração de empregos em julho, quando foram criados 13.434 postos de trabalho com carteira assinada. No acumulado dos últimos 12 meses, o saldo do estado é de 217.526 empregos criados. Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta segunda-feira (29/08) pelo Ministério do Trabalho e Previdência e analisados pelo Observatório do Trabalho da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda.

A análise do Novo Caged identificou, ainda, que nos primeiros sete meses do ano, o estado registrou a criação de 118.394 empregos formais, número 38,8% maior que igual período do ano anterior. Entre os setores de atividade econômica analisados, o destaque ficou com Serviços, que criou 7.544 postos de trabalho, e Construção, com 2.339, seguidos pela  Indústria (2.246) e o Comércio (1.459).

Entre os municípios que mais geraram empregos em julho, o destaque ficou para o Rio de Janeiro, com 7.386 novos postos de trabalho com carteira assinada. Em seguida estão Macaé, com 1.082, Maricá, com 523, Niterói, com 507,  e Nova Iguaçu, onde foram gerados 427 novos empregos.

Outro segmento verificado foi o da divisão por gênero, que mostrou que os homens ocuparam 71% das posições de trabalho e as mulheres, 29%. Por idade, o maior saldo de vagas ficou entre as pessoas de 18 a 24 anos e, por escolaridade, a maioria dos postos de trabalho foi ocupada por pessoas com ensino médio completo.

Comentários

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Últimas notícias

spot_img