25.8 C
Rio de Janeiro
terça-feira, fevereiro 20, 2024
CasaColunas:Benefícios do treinamento e nutrição associados no tratamento do câncer

Benefícios do treinamento e nutrição associados no tratamento do câncer

Publicado em:

spot_imgspot_img

Primeiramente explicaremos de forma resumida o que é o câncer. É um grupo de doenças caracterizadas pelo crescimento incontrolável e propagação de células irregulares que formam aglomerados celulares de dimensões exageradas que se tornam tumores, tumores esses que podem ser classificados em benigno ou maligno.

Os diversos tipos de câncer se diferenciam em si, outra característica é a velocidade de multiplicação das células tumorais e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes, ação conhecida como metástase, onde popularmente é falado que o câncer se espalha.

TIPOS DE CÂNCER:

1- CARCINOMA: Células epiteliais, glândulas e órgãos internos.

Cerca de 80 a 90% dos Cânceres (Próstata, Cólon, Pulmão, Cervical e Mama)

2- LEUCEMIA: Origem nas células do sangue

3- LINFOMA: Origem no sistema imune

4- SARCOMA: Tecidos conjuntivos, como ossos, tendões, cartilagem, gordura e músculos

CARCINOMAS estão ligados a diversos fatores como, histórico familiar (15%), idade, excesso de peso (13 tipos de Cânceres), uso de tabaco (30%), bebidas alcoólicas, alimentação (30%), sedentarismo e falta de exercício.

Como podemos ver os fatores ambientais são uma grande problemática como coadjuvantes no desenvolvimento de células cancerígenas.

MÉTODOS DE TRATAMENTO:

Cirurgia, Quimioterapia, Radioterapia e Imunoglobulinas.

O exercício físico ataca diretamente no combate dos efeitos deletérios do câncer, tendo em vista que um dos principais sintomas do câncer é a perda de massa muscular, tirando a autonomia funcional, tornando o indivíduo mais sedentário.

E através do treinamento resistido (Musculação) na dose correta de acordo com a fase de tratamento, automaticamente ganha-se força acarretando autonomia funcional, melhor resistência e potência cardiorrespiratória ajudando nos tratamentos, reduzindo em aproximadamente 50% a chance de mortalidade.

Podemos citar como exemplo, uma mulher mais ativa, que pratica exercício de forma orientada, reduz aproximadamente em 50% a chance de câncer de colo, 40% chance de câncer de mama.

Uma alimentação diversificada e equilibrada em nutriente é um ponto de destaque para a manutenção da saúde do paciente, a não ingestão de bebida alcoólica é um dos principais pontos, também a redução da ingestão de produtos industrializados, priorizando o consumo de alimentos naturais (não industrializados).

Tendo em vista que em muitos casos durante o tratamento quimioterápico/radioterápico o paciente pode apresentar deficiências nutricionais como efeito colateral do tratamento. É muito importante destacar a necessidade do acompanhamento com nutricionista, pois a elaboração de um plano alimentar específico para cada paciente de acordo com a avaliação do estado clínico, onde muitas vezes é necessário aumentar o aporte de calorias, suplementar, aumentar o fracionamento das refeições, alterar a consistência da dieta.

Destacamos que tanto a alimentação quanto o exercício são fundamentais para que um indivíduo com câncer tenha mais longevidade e qualidade de vida. E finalizamos complementando que é muito importante a mudança de hábitos, tendo em vista que auxilia no tratamento.

 

*** A coluna de hoje foi escrita com a colaboração do profissional de Educação Física Leonardo Lobo, especialista em Fisiologia do Exercício, Cinesiologia e Biomecânica, Harmonização, Nutrição e treinamento para mulheres.

Comentários

Fonte INCA
Vinicius Oliveira
Vinicius Oliveira
Nutricionista e Professor - Pós-graduado em nutrição esportiva, Pós-graduado em fitoterapia, Pós-graduado em gestão de alimentação

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Veja mais nas colunas

spot_img