Cariocas “escolhem” imunizante no Rio

O fato inusitado aconteceu em um Posto de Vacinação no bairro da Gávea, zona sul do Rio de Janeiro.

0
330

Era mais um dia aparentemente tranquilo de imunização em um Posto de vacinação da Gávea, no Rio. Era porque um fato inusitado ocorreu nesta quinta-feira(24).

A unidade estava sem muito movimento. Só havia disponibilidade de imunização com a Coronavac. Ao final da manhã, doses da vacina da Pfizer chegou ao posto. Houve um súbito aumento na frequência de mulheres de 49 anos – idade selecionada nessa data para a vacinação.

“Nas duas primeiras horas, só com a Coronavac, aplicamos pouco mais de 100 doses. Após a chegada de vacinas da Pfizer, durante cerca de uma hora, foram mais de 160 pessoas. A notícia se espalhou, e notamos o aumento do movimento”, explicou Rosangela Frossard, coordenadora do posto de vacinação.

A hesitação diante da vacina produzida pelo Butantan, em São Paulo, tem sido frequente no Rio, dando a crer que o carioca esta “escolhendo” qual vacina deseja tomar. Esta é a percepção dos próprios técnicos da Secretaria Municipal de Saúde.

Com a justificativa de que viaja bastante para outros países, a carioca Cristina Manzalli, de 48 anos, chegou ao posto pedalando e, sem pular da bicicleta, perguntou: “tem Pfizer?”.

Funcionários do posto já estão levando na esportiva perguntas como a de dona Cristina, por serem corriqueiras no dia a dia da vacinação.

 

Comentários