22 C
Rio de Janeiro
sábado, junho 15, 2024
CasaNotíciasMagnetoterapia: uma alternativa terapêutica

Magnetoterapia: uma alternativa terapêutica

Data:

Notícias relacionadas

Mocidade realiza aula prática com alunos universitários durante feijoada

Recentemente, tema em sala de aula, a Mocidade Independente...

Drogaria Venâncio promove semana da saúde

Em celebração ao Dia Mundial da Imunização (9/6), a...

Junho Vermelho: saiba o passo a passo da doação de sangue

8A campanha Junho Vermelho tem como intuito ressaltar a...

Transporte gratuito para doação de sangue

Pelo segundo ano consecutivo, os modais de transporte do...
spot_imgspot_img

Uma opção de tratamento que vem tendo destaque apesar de ser historicamente antiga  é a magnetoterapia. Consiste num grupo de métodos de terapia que inclui modalidades clássicas, como:

  • Eletroterapia
  • Terapia de Ultrassom
  • Fototerapia
  • Terapia a Laser

Em 1774 o médico austríaco F.Mesmer já testava a influência dos imãs em doenças artculares, ele descobriu que a influência de um campo magnético resulta em um alívio significativo. Já em 1863 Maxwell através de suas leis explicou a capacidade do campo magnético penetrar através do tecido.

Desde então muitos médicos têm testado e aprimorado o uso da magnetoterapia para tratamentos musculares e e recuperação de tecidos.

O fisioterapeuta e quiroprata Rodrigo Fazio enfatiza que o tamanho dos ímas devem ser adaptados a cada tipo de problema  e necessidades de cada pessoa. Ele também destaca também os principais benefícios dessa terapia:

1. Aumento da circulação sanguínea, uma vez que o campo magnético consegue diminuir a contração dos vasos sanguíneos;

2. Alívio rápido da dor, pois estimula a produção de endorfinas, que são substâncias analgésicas naturais;

3. Diminuição da inflamação, devido ao aumento da circulação e redução do pH do sangue;

4. Aumento da regeneração de células, tecidos e ossos, porque melhora o funcionamento das células

5. Prevenção do envelhecimento precoce e do surgimento de doenças, pois elimina toxinas que lesam as células e prejudicam a saúde.

Quando é utilizada:
Sempre que puder acelerar o processo de recuperação do paciente .Em casos de fraturas, osteoporose, lesões nos nervos , artrite reumatóide e tendinite ,cicatrização de feridas difíceis, como escaras ou pé diabético.

Fonte: Assessoria Pontual

Comentários

Nathália Alves
Nathália Alves
Aquela que está sempre sorrindo! Jornalista em formação, repórter do portal e apresentadora do programa Alô Bahia.

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Últimas notícias

spot_img