26 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, abril 22, 2024

Cancelado!

Publicado em:

spot_imgspot_img

Quando se tem o hábito da escrita, é importante ter a noção das múltiplas interpretações e reações que os escritos provocarão. Algumas pessoas vão reagir com aplausos, outras com apupos, nada absurdo, tudo dentro da normalidade.

Agora, existem as reações extremas, aquelas que fogem à normalidade de uma simples discordância de ideias, isso é bastante complexo. Não aplaudir, mas vaiar é normal; não aplaudir e além de vaiar, tentar emudecer, cancelar o outro, já é caso de estudos clínicos.

Não sou psiquiatra, mas tenho liberdade para expressar o que penso, acredito com muita força que estamos vivendo um momento bem delicado, na verdade, essa política de cancelamento, de aniquilação do outro é muito antiga, desde o Éden isso ocorre, quem pensa ou age diferente incomoda, e alguns incomodados não conseguem lidar com os seus próprios fantasmas internos, e por isso vêem no cancelamento do outro a oportunidade perfeita para tentar resolver seus problemas, pois se os que gostam do azul forem mortos, os fãs do verde não precisarão mais se incomodar com a força e a notoriedade que o azul estava ganhando.

Morte social é o que se pretende impor a quem não coaduna com o que está posto, com a corrente dominante. Não, não seja leviano e diga que eu afirmo que todos os que discordam querem cancelar os seus adversários, não se trata disso, existem pessoas que discordam com veemência, mas em nenhum momento perdem a lucidez argumentativa, elas refutam o que está sendo dito com vigor e com ideias construídas a partir de longas e densas reflexões, isso é muito louvável. Entretanto, nem todos têm a capacidade, ou melhor, a formação ética que os permita discordar sem querer ofender, zombar, escarnecer e depois apagar o outro.

Vale lembrar que ser ético é ser alguém que entende perfeitamente que as coisas não são medidas pelo que se gosta ou não, mas sim pelo que é justo ou não. Ética é fundamental.*

Uma das principais armas de quem deseja cancelar o outro, é a famosa mentira, lá no Éden ela foi habilmente usada pela serpente e, mesmo que você nunca tenha lido a Bíblia, acredito que saiba o resultado daquela mentira bem contada. Não, não estou fazendo um texto religioso, apenas me apropriei dos elementos para mostrar que as mentiras bem contadas e bem produzidas são historicamente mais nocivas e muito mais destrutivas para a humanidade. Os mentirosos profissionais contam com algo extraordinário, falo da preguiça que muitos têm para raciocinar, investigar, debater e esmiuçar o que está sendo dito.

Uma mentira bem contada e bem trabalhada no marketing, ganha rapidamente as mentes e os corações um tanto quanto preguiçosos, principalmente quando tais mentiras trazem o cheiro do ineditismo e o gosto da novidade, imagino que serpente falando era algo extraordinariamente surpreendente e hipnótico, e depois se mostrou também mortal.*

Não, você não é obrigado a concordar com nada do que eu escrevi e vou te dar uma dica de cancelamento inteligente: não abra nada que eu enviar pra você, daí você me cancela, sem precisar me ofender, xingar ou mentir ao meu respeito. Eu cancelo um monte de gente, não abro os vídeos que me mandam, não leio os textos que me enviam, não discuto com eles e pasmem, tenho uma excelente relação de amizade com alguns, pois os temas nevrálgicos, eu os cancelei e não converso sobre eles com esses amigos, não jogo energia fora e também não preciso aniquilar ninguém para justificar minha existência.

Marcelo Teixeira – Filho do Deja e da Ceiça, pai do Leon e um cara que tenta ser cristão.

Facebook:
1- Rachaduras Sociais
2- CULTURA

Imagem: Jornal de Brasília 

Comentários

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Veja mais nas colunas

spot_img