24 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, maio 20, 2024
CasaEditoriasEsporteBrasileirão Feminino começa com Cariocas na disputa

Brasileirão Feminino começa com Cariocas na disputa

Data:

Notícias relacionadas

spot_imgspot_img

A 9° Edição do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino começou neste sábado (17), com três jogos: São Paulo 1 x 1 Grêmio, Internacional 1 x 1 Santos e Corinthians 3 x 0 Napoli.
A competição esse ano conta com 16 equipes se enfrentando em turno único, as 8 melhores se classificam para as fases de mata-mata, as quatro últimas serão rebaixadas para disputar a Série A2 em 2022.

O Futebol de mulheres no Brasil ainda engatinha se comparado aos homens no quesito força e organização, apenas em 2013 a CBF organizou o primeiro Brasileirão Feminino. Vale destacar também que as mulheres foram proibidas de jogar futebol por anos no país, com o fim dessa absurda proibição no ano de 1979. A essa altura entre os homens, o Brasil já era Tricampeão Mundial e seu campeonato nacional era disputado pela nona vez.
2021 é um ano especial para o Futebol Carioca, pela primeira vez duas equipes do estado estão na elite do Brasileirão Feminino e a estreia das equipes será neste domingo (18).

As debutantes do dia são as Gloriosas, a equipe do Botafogo chega na elite credenciada pelo inédito título carioca 20/21. O time é comandado por Gláucio Carvalho, treinador que conhece o gostinho de ser Campeão Brasileiro. Gláucio fazia parte da comissão técnica do Santos, campeão brasileiro em 2017, na época como preparador físico.

A estreia do time da Estrela Solitária será às 15 horas, no Estádio Nilton Santos. A equipe adversária é o Bahia, que subiu de divisão também em 2020, junto com o Napoli, Botafogo e Real Brasília.

A capitã alvinegra, a goleira Rubi, é o grande nome da equipe. Experiente, passa muita segurança a defesa, dando tranquilidade para o time impor seu estilo de jogo voltado para o posse de bola e triangulações ofensivas. Nomes como Gabi Louvain, Vivian, Juliana, Carol Lins, Brendinha e Kamilla, mostram a força ofensiva botafoguense.
Bem mais acostumado a elite, o Flamengo é o outro representante Carioca na Série A1. A equipe Rubro Negra está entre as melhores do país desde 2015 e logo no ano seguinte foi Campeã Brasileira.

Apesar do histórico e de estar no 4° lugar do Ranking de clubes da CBF, o momento do Flamengo não é bom. Após ser Pentacampeão Carioca de forma consecutiva em 2019, o Mais Querido perdeu a hegemonia na edição 20/21, caindo para o Fluminense nas semifinais e no Brasileirão amargou a 9° colocação, ficando de fora da fase final da competição.

A vitoriosa parceria com a Marinha do Brasil começou a ser questionada por parte da torcida, cobrando a diretoria Rubro Negra maior investimento no futebol feminino, assim como faz no masculino. A alegação dos críticos é de que outros clubes estão investindo e o Flamengo dentro de sua parceria com a força militar ficou estagnado, não aproveitando a maior visibilidade e apoio ao futebol de mulheres no país.

Mesmo com toda desconfiança, as Meninas da Gávea sempre entram aspirando o título. O time treinado por Celso Silva mescla no elenco a juventude da base de atletas como a volante Kayllane Melo, constantemente convocada para as seleções de base, e a experiência de jogadoras como a capitã Ana Carla, a camisa dez da Gávea. Destaque também para as laterais ofensivas Raquel e Sorriso, a zagueira Cida e as recém contratadas atacantes Lodi e Dani Ortolan.

Na partida de estreia, o Rubro Negro enfrenta o Minas Brasília, às 15 horas, no Estádio José Padilha (Gávea).
Ambas as partidas contarão com transmissão da plataforma de streaming MyCujoo.

Por: Tiago Fernandes

Comentários

Inscreva-se

- Nunca perca uma notícia com notificações ativas

Últimas notícias

spot_img